fotos de arquivo

sábado, 3 de julho de 2010

Acordei limpa da suavidade do sono. Sem personagens na cabeça, as primeiras horas do dia precisam ser respeitadas.
Gosto do vocabulário que estou encontrando ao traduzir. Não sei nada da "langue d'oc" (língua falada ao sul da França, língua òc, língua do "sim"), mas sei quantas vezes Molly Bloom disse sim para Leopold, no texto Ulisses de James Joyce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário