Somos a favor do porte de livros!
Somos a favor da economia verde!
E vamos dar voz aos nossos índios!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Do livro Um calculador de improbabilidades

o poema é
                   para ver-se
                           ler-se
                           (às vezes ouvir-se)


mas
sobretudo
                  advinhar-se

o poeta é
                 uma sombra
                 um perfil
                 um desaparecimento

mas
sobretudo

    a despedida mão feita poema

Um comentário: