Somos a favor do porte de livros!
Somos a favor da economia verde!
E vamos dar voz aos nossos índios!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Inédito

Um corpo que cai





Rio de Janeiro:

Calor escaldante.

Um corpo. Muitos.

Areias.

Em todo verão a graça e a harmonia ocupam um lugar

De coisa bem preciosa.


A polícia cai.

Rigorosas amputações.

Necessárias.

As favelas mudam ?



Cairo:

Inverno. Cobertores na Praça Tahrir.

Muitos corpos. Força.

Camelos. Espadas.

A política cai.



Tunis:

Jovens para todos os lados.

Celulares a bordo.

O que de fato cai a partir das imagens

Impostas ao mundo pelos jovens da Tunísia ?



Paris:

Repercutiram muito mal

as férias da Madame das Relações Exteriores.

M. Sarkô finge que não vê.

Cairá?

Cairão?



Amazonas:

Quantas árvores caem a cada minuto do dia?

No verde ininterrupto

Somam-se as horas

Das cheias dos rios do Amazonas

Diminuídas das temporadas de pesca.






                                                      Rio de Janeiro, 17/02/2011.


                            Foto feita por Rafael Caldas em 2009 na maior cheia do Amazonas. (Hotel Tropical.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário