Somos a favor do porte de livros!
Somos a favor da economia verde!
E vamos dar voz aos nossos índios!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Livro das areias (inédito)

11.




A caminhada e um mergulho.

Percorro uma foto em duas cores. Um corpo leve. Saído do frio.

A nudez não tem eixo.

O corpo sim. Esse pode se dividir em partes e ser visualizado ao poucos.

A nudez embaça. Incorpora emoções e o olhar padece de algum mal que nos conforta com o que vê, e, é apenas isso.

Um detalhe pode ser o centro de uma imagem, uma só imagem.

O corpo de lado comparece em ângulos. Os joelhos dobrados qual folha de papel e bem perto da janela compõem a cena. A janela verde, aquela que se abre ao lado do mar e perto da pracinha logo acima da rua de barro, deixa ver o vento sujo de poeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário