Somos a favor do porte de livros!
Somos a favor da economia verde!
E vamos dar voz aos nossos índios!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Livro das areias (inédito)

10.


O calor arrepia com seu sopro quente.

Estico os dedos dos pés no chão frio do meu quarto.



Não é bem essa sensação que me acompanha logo depois do contato, mas a lembrança, nada encobridora, de um momento vivido em outra época: o corpo molhado de água de sal. A água de coco escorrendo pelos lábios e o beijo frio do mar. Não era verão.



O que havia naquele tempo nas areias da praia em frente ao Arpoador, além do vento nordeste que zoava em meus cabelos, era um tema que mais parecia saído das folhas do jornal. Circulava pelas areias.



Algo de novo no biquíni que se mostrava ainda menor, e deixava ver mais e mais?
Década de 70.

Nenhum comentário:

Postar um comentário