Somos a favor do porte de livros!
Somos a favor da economia verde!
E vamos dar voz aos nossos índios!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Tradução de Ingeborg Bachmann: “Un jour viendra”.

Ingeborg Bachmann: “Un jour viendra”.




Perguntam-me, algumas vezes, porque tenho uma ideia, ou melhor, uma visão de um país utópico, de um mundo utópico onde tudo estaria bem e todos os homens seriam bons. Responder a tal questão pode ser paradoxal, pois devemos todos os dias enfrentar os horrores do cotidiano. O que possuímos não vale nada, somos ricos se possuímos alguma coisa que vale mais que toda espécie de bem material. E de minha parte, não creio neste materialismo, não creio nesta sociedade de massa, neste capitalismo, nesta monstruosidade de hoje, no enriquecimento destas pessoas que não têm o direito de enriquecer sobre nossos ombros. Creio, de verdade, em alguma coisa, e essa alguma coisa, eu a nomeio “um dia chegará”. E quem sabe, talvez nunca chegue porque sempre já a destruímos. Há milhares de anos que continuamos a destruí-la. Não acontecerá e, no entanto, acredito nisso, porque se não acredito nisso, então não posso nem mesmo escrever mais.



(Tradução para o francês efetuada por Françoise Rétif, e publicada na Revista Po&sie n. 130. Éditions Belin, 2010.)



Tradução para a língua portuguesa: Solange Rebuzzi

Rio de Janeiro, 7 de abril de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário