sábado, 26 de setembro de 2015

Ces Demeures de Jean-Marie Gleize

Recebi em Cerisy, no dia 29 de agosto de 2015, o último livro de Jean-Marie Gleize: Ces Demeures. 
Editado pela "Au Coin de la rue de L'Enfer"(recém impresso) e com desenhos da artista Agathe Larpent, o pequeno livro de cinquenta páginas me dá a dimensão da obra de Gleize que se faz em desdobramento: um livro e outro... entre textos e imagens.


Pontilhados e traçados de cores do negro ao lilás (claro e escuro) com as marcas e as fendas alinhadas ou em círculos, o trabalho de Agathe participa do movimento do texto de Gleize. Mas, certamente não o ilustra.



Como "un bouquet d'arbres", um ramo ou um aroma de árvores, um perfume de plantas e um passeio pela infância, os versos de Gleize - versos de superfície - constroem a textura de sua linguagem. Cada vez mais em diálogo com outros livros, os livros anteriores: Film à venir, Tarnac, Le Livre des cabanes, Sorties, Léman. 

Os vocábulos presentes em outros livros, aqui apresentam novos cenários:

- J'ai fait quelques pas vers l'enfant (...)
- Dei alguns passos em direção à criança (...)

Em direção ao infantil, sim, e novamente estruturando algo de uma história da poeira. 

O livro escrito em três partes: 1. Dans le style de l'attente [le jardin, la serre], 2. Un territoire [dans les silences des arbres], 3. Composition en surfaces [jetée, épisodes] foi publicado com o apoio do Conselho Regional da Provence Alpes Côte d'Azur. E, conforme o poeta me explicou, será parte de um próximo livro intitulado Trouver ici . 


                                              Rio de Janeiro, 26 de setembro de 2015.





Capa aberta.
O desenho de capa e os outros que estão no interior do livro são de Agathe Larpent.

Nenhum comentário:

Postar um comentário