fotos de arquivo

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Homens violentos


O mundo explode. A troca digna desaparece. 
Grita-se: “olho por olho”.
Somos personagens da história interpelada de horrores. 
Violência avassaladora. Voraz. Sem diálogo. 
Alguns desaprendem a fala. Outros usam as máquinas 
só calculam. Vasculham. Famintos os homens mentem. 
Ratos de terno & gravata (habitantes de Brasília). 
Dormem o sono dos impróprios. À toa, mulheres
perdem filhos. Esquinas nuas. Cidade cruel. A violência dos gestos. 
Afundamos no mar imundo de guerras fragmentárias.
Fragmentados homens!


Rio de Janeiro, 28 de julho de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário