fotos de arquivo

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Flash back: fragmento de texto já publicado

Escrever...
o quê?
E
por quê ?

A partir de nossa escrita percebemos nossas mudanças?

A mão assim como o pé envelhece.
A escrita pode permanecer firme. Eretas as letras cavalgam. Abrem trilhas. Mudam caminhos.


         “As palavras são mais velhas que nós e o texto não tem idade.
                                                                             (Edmond Jabès)



Mãos se enfurecem
não se abandonam
viajam com o corpo de alto a baixo.
Degolam.
Formam a linha e os encantamentos da geometria.
Dormem.
Morrem.

E a voz? (para onde ela vai?)
:
a voz do escrito sussurra pedaços de histórias     e alguns enxertos de textos   
lidos.
A voz    
negocia com pessoas distantes e lugares            nunca vistos.
Alcança as pedras encobertas do limo.               
Âncora do tempo.                    Compõe com alguma farsa.




Ps: publicado no Portal Cronópios em agosto de 2008. Título: Mãos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário