segunda-feira, 17 de abril de 2017

Anotações de 2015

Recolho de meu caderno de Cerisy, e a partir do que
escrevi em 20.08.2015
:

"O Caderno do Pinhal  é o primeiro livro inacabado
 de Ponge. É uma experiência de errância. Uma mistura 
 de completude e falta como o que vivemos na vida."
                                                            Marie Frisson



Comenta-se, também, que o poeta tinha uma atenção ao descontínuo.
Ele faz uma mistura entre "o poeta e o savant". Pesquisa
e conquista um saber mas "pas encore". Trabalha sempre
em movimento, buscando uma nova forma de pensar a poesia.


PS. Aproveito para relembrar que eu estava muito contente em poder 
entregar em mãos meu livro Traduzir, Testemunhar Francis Ponge. 
Recém saído do forno, naqueles dias, pode ser conhecido por alguns 
pesquisadores do poeta. Principalmente, pode ser lido por sua filha 
Armande Ponge, que me confessou ler em espanhol e em latim 
com facilidade; o que a auxiliou a lê-lo em português!

Nenhum comentário:

Postar um comentário