Somos a favor do porte de livros!
Somos a favor da economia verde!
E vamos dar voz aos nossos índios!

sábado, 29 de junho de 2019

Gubaidulina: Sonnengesang (Canticle of the Sun)


"Cântico das Criaturas" de Francisco de Assis. Um cântico e uma prece.
Um poema que expressa muito bem a força da entrega mística de Francisco
de Assis.
Gubaidulina criou a obra acima baseada em Francisco de Assis.
E a peça musicada de Sofia foi dedicada a Mstilav Rostropovich.

domingo, 23 de junho de 2019

Maratona e copo plástico


Os restos de um maratona no final do Leblon
e o canal imundo não respira mais nada...
Fotos de um domingo de junho de 2019

Fragmento de poema "Árvores" do livro Leblon, voz e chão

2

O vento caminha sobre as
árvores
O verbo
veio com o vento
aos ouvidos

Do alto dos galhos saltam
mesas, cadeiras
florestas

(...) há os homens e os objetos


p.40

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Somos todos "saco plástico"

O mar o vento o saco plástico
o peixe grande o peixe pequeno
a ostra o ar marinho o saco plástico
o peixe boi o polvo o siri-azul o caranguejo
o mexilhão o saco plástico a garça do canal
o saco plástico o ar da cidade a água doce
o saco plástico o saco plástico o saco
plástico...

(silêncio)

Outono de 2019




                                             Fotos de Jose Eduardo Barros. Canal do final
                                            do Leblon, Outono de 2019

terça-feira, 11 de junho de 2019

Em torno de Santo Antonio - reflexões


Em torno de Santo Antonio 
Leio Sermões - 3 Dom. depois da Páscoa

Antes devo dizer que, finalmente, encontro tempo para ler os textos santos! 

Na devoção de três mulheres e no preparo dos aromas aprendo um pouco mais sobre o feminino.
Não este desgovernado e gritado nas mídias de hoje, mas o mais oculto e silencioso que atravessa
os corpos e as sensibilidades.

Maria Madalena, Maria - a mãe de Tiago - e Salomé compraram aromas para ungir o corpo de Jesus, já morto. Prepararam os unguentos respeitando o descanso do sábado; que era pedido aos judeus naquela época. Reparem que tudo era feito no tempo das delicadezas, ou seja, com intervalos.

No preparo, o gestual das mãos unia o azeite colhido dos pequenos frutos verdes aos aromas escolhidos. E, ali, não se preparava uma festa, mas um ritual de despedida onde estas três mulheres se moviam para a tarefa de perfumar o corpo de Cristo (os braços e as pernas tão sofridos das agruras terrenas).

Santo Antonio escreveu o que recolho agora:

Maria Madalena e Maria, mãe de Tiago, e Salomé compraram aromas."
Antes, nos apresentou a devoção destas santas mulheres afirmando em Madalena, que era assim nomeada por ser da aldeia de Magdala, a humildade de coração; em Maria, a mãe de Tiago, o menor, a que "interpreta o que suplanta, figura o desprezo do mundo" e em "Salomé, a chamada pacífica, mãe de Tiago e de João Evangelista, a que figura o encanto da paz."
A humildade de Maria Madalena, diz Santo Antonio em seu texto, nos ensina sobre a sua elevação. Justamente, é ela quem chora, se inclina e olha pois permaneceu do lado de fora do túmulo de Jesus chorando.

Possivelmente, naquela hora, Madalena compreendia algo maior que sua própria vida, algo da finitude de todos nós e ao mesmo tempo algo do Tempo que se coloca, porque logo a seguir, diante de seu olhar, com o sepulcro vazio, viu a vida em seu desdobramento: a vida infinita!

Às vésperas do dia de Santo Antonio retomemos suas reflexões!

Rio de Janeiro, 11 de junho de 2019

domingo, 9 de junho de 2019

Padova, Itália




                                          Fotos de José Eduardo Barros, 2015

                                          Chegamos em Pádua de trem. Um passeio de um só
                                          dia. Caminhamos muito durante toda a jornada.

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Café letrado em Diamantina - Minas Gerais

                                                   Com o escritor Silviano Santiago na livraria
                                                    Espaço B
                                                          Pedro Garcia que coordenou comigo
                                                          estes encontros literários

sábado, 1 de junho de 2019

Festival de Inverno em Diamantina - M.G

                                                        Um belíssimo evento em Diamantina,
                                                        Minas Gerais, 2002. 
                                                       O festival organizado e orquestrado pela UFMG
                                                       é um exemplo para tantas outras universidades do
                                                       país. Literatura e Cultura para todos! 
                                                       Neste ano estive por lá com o evento "Café Letrado" 

O Governo Brasileiro caminha na contramão da Educação

Pasmem!
Enquanto todos os países avançados do mundo investem cada vez mais em Educação,
aqui a rota é contrária, ou seja, a ordem é desinvestir em Educação.
Caminhamos neste Governo de Extrema Direita buscando dar voz ao que é esdrúxulo.
Eles parecem buscar o caos. Acreditam e dão voz a homens sem pensamento.
Pasmem!

Mas, vamos persistir no que sabemos ser necessário para trazer de volta a força do ensino
e da Educação para todos!


Rio de Janeiro, 1 de junho de 2019